Built with JSN PowerAdminBuilt with JSN PowerAdmin

Você está ligado na Cultura a

busca

Sociedade de Artes e Letras de São Gonçalo:

o tempero da Cultura

Star InactiveStar InactiveStar InactiveStar InactiveStar Inactive
 

Sérgio Toledo

 

Ao discorrer sobre saúde que nossos políticos tanto promovem como bandeiras de futuro próximo , quando caminhando na segunda década do segundo milênio ( dC), vemos lamentavelmente que sua grande maioria são destituídos de conhecimentos de causa..Falo porque estatísticas , programas e projetos sem o hardwer humano modelado segundo uma política nacional , que derrama sua responsabilidade sobre o Estado e municipios ,não são efetivados.

Nos estertores do séc XIX e início do XX , tivemos um pleiade de pensadores em nossa terrra que tiveram uma importância crucial na consilidação de nossa autonomia.

Neste tempo a necessidade de dar moldes civilizadores a uma emergente cidade, vemos o surgimento de várias correntes em vários setores da sociedade, na educação como Albertina Campos que por muito tempo esteve na direção de nosso primeiro colégio ( Nilo Peçanha ) por onde passou vários expoentes como a Professora Aída Vieira de Souza, que vem ser filha de um de nossos Prefeitos ( Eduardo Vieira ) .

Na saúde desponta a figura de Dr. Luiz Palmier e esposa que em sua chácara reuniam-se com dignos Gonçalenses preocupados com a cidade e seu destino.

Estrelas pungentes na imensidão do vasto conhecimento filosófico do positivismo de Comte. As idéias atuais de Luiz Palmier com sua visão holística, nos enternece e orgulha.

Essa mensagem vai para os amigos pretendentes a cargos do Legislativo e Executivo da cidade de São Gonçalo. Façam investimentos em ações calcadas em valores já muito bem estudados. Basta rever e pedir auxílio para que façam cumprir bem seu destino como mandatários das leis e das contribuições populares.

Vaia aqui uma pequena lembrança deste expoente de nossa cidade , que ao certo não e nato, mas no tempo e espaço não temos cidade de nascimento , e sim um planeta onde somos criados e recebidos.

 

Pequena biografia de Luiz Palmier

Chegando ao município de São Gonçalo em 1918, Luiz Palmier cedo tornou-se figura marcante na promoção e nos cuidados à saúde da população local, imprimindo-lhes novos rumos e direções. Apresentaremos aqui uma pequena biografia de nosso protagonista, percorrendo sua trajetória de vida a fim de reconstruir a série de sociabilidades e relações que possibilitam vislumbrar a vida pessoal do médico e as transformações locais dessa época.

Nascido em Sapucaia, interior do estado do Rio de Janeiro, em 21 de setembro 1893, Luiz Palmier era o terceiro filho de uma prole de seis. Sua família dedicava-se à lavoura e invariavelmente passava por dificuldades financeiras. Tendo sido balconista de uma farmácia na juventude, Palmier iniciou-se aí nos segredos da área, conciliando com esforço o trabalho e os estudos até que, em 1912, formou-se na Escola de Farmácia de Ouro Preto, em Minas Gerais, primeira na América Latina e hoje uma unidade da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop).

Em 1918 Palmier iniciou o curso de medicina pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro – atualmente um dos centros da Universidade Federal Fluminense (UFF) –, mesmo ano em que passou a colaborar no tratamento e combate à epidemia da gripe espanhola. Não concluiu o curso de medicina no prazo previsto, tendo-o feito apenas em 1932, quando conseguiu retomar os estudos após seu casamento (1925) e a chegada dos filhos.

São Gonçalo, no início do século XX, passava por grandes transformações sociais e políticas, na busca por municipalização. A partir de finais da década de 1910, o poder instituído local passa a intervir minimamente para ordenar o espaço público no campo urbanístico e de serviços. Durante esse processo, Luiz Palmier destacou-se nas áreas de saúde e educação, dimensões estratégicas para a construção da identidade e das políticas públicas de desenvolvimento da cidade, obtendo projeção profissional logo após sua chegada e passando a manter laços e a conviver com a elite local.

Mostrou-se imediatamente um crítico da falta de cuidados com a higiene – privada e pública – da comunidade local e entrou em embate com os detentores dos saberes práticos da medicina popular, os curandeiros. Saneamento básico e cuidados com a saúde eram questões primeiras de sua defesa: o município não possuía nenhum hospital, sendo a saúde coletiva assistida por um posto de saúde que não dava conta do volume de demandas.

Fazia-se necessária a criação de uma entidade que viabilizasse a concretização desses ideais. Assim, a partir de sua mobilização bem como dos cidadãos ilustres do município, depois avolumada também por populares dos mais diversos estratos sociais, foi marcada para 1º de janeiro de 1920 uma reunião aberta no Grêmio Artístico e Literário da cidade, a fim de organizar uma comissão com essa finalidade. O convite público obteve sucesso: o auditório estava repleto. Após as discussões, estava criada a Associação do Hospital de São Gonçalo, que passou a funcionar num prédio doado pela Prefeitura, no centro da cidade, e cuja presidência foi conferida a Palmier.

Longa jornada até a concretização do Hospital, em 1934. Paralelamente, Luiz Palmier preocupava-se com a educação, problemática da qual fazia sua segunda pele, destacando-se como ícone de várias causas e realizações nesse campo. Em maio de 1942, recebe da vida um duro golpe: seu primogênito, carinhosamente alcunhado de Luizinho, foi vítima fatal de um grave acidente em casa, o que ocasionou grande comoção e prostração à família, especialmente a Palmier, que via nele seu sucessor profissional. Tal fato parece desnortear decisivamente o precursor dos cuidados médicos sistematizados de São Gonçalo, fazendo-o, por essa época, afastar-se progressivamente das questões de caráter mais administrativo do Hospital, postura que mantém até sua morte, em 16 de outubro de 1955.

Em síntese, como demonstração da produção bem como da preocupação de Luiz Palmier com São Gonçalo, há que se atentar para sua principal obra como escritor, São Gonçalo cinqüentenário: história, geografia, publicada em 1940 em comemoração aos cinqüenta anos de emancipação política e administrativa do município. Nela, o autor trata de vários temas, procurando dar conta do desenvolvimento da cidade e de seu potencial no conjunto dos municípios do estado.

Luiz Palmier foi médico, farmacêutico, educador, escritor, político, jornalista, geógrafo e historiador, entre outras atuações, tendo desempenhado um sem-número de funções públicas e profissionais. Mesclou sua imagem à do município, assentando neste uma marca reconhecida de desenvolvimento social, econômico e político.

 

Luís ReznikI; Marcelo da Silva Araújo

Imagens constituindo narrativas: fotografia, saúde coletiva e construção da memória na escrita da história local*

 

0
0
0
s2smodern

JSN ImageShow

fotos da SAL

Por que se associar a Sociedade?

Associar-se à SAL - Sociedade de Artes e Letras de São Gonçalo - é um modo de autopromoção e de promoção do próprio trabalho artístico pois o convívio com pessoas que pensam, vivem e respiram Cultura serve para que cada membro se sirva do outro para as inspirações e apoio necessários para sua propria carreira.

 

baixe aqui a ficha de proposta

Ficha de candidato a Sócio da SAL

Baixe aqui a Ficha de Proposta de Sócio da SAL

JSN Dome template designed by JoomlaShine.com